blog

Altos e baixos da festa da Hipica

Por   | 

“Esquenta” para Festa da Hípica

062

Bya Barros recebeu em sua nova mansão de Campinas para um “esquenta” antes da festa da Hípica. Champã rolando e altos papos. Bya estava usando um sapato, poderoso, como vocês podem notar.

061

A Festa

Pense numa festa, para mais de 3 mil pessoas onde a atração principal é uma dupla sertaneja. Agora pense uma seleção musical, no inicio, no estilo “Danubio Azul”. Pois é… A festa não foi uma decepção ou fracasso, mas também não foi exatamente uma Brastemp. Algumas pessoas reclamaram que faltou camarão. Foi um erro a escolha do prato. Camarão deve ser servido em pequenos jantares. Muitos garçons demoravam a servir bebida e, o vinho foi objeto de queixas. Algumas mulheres se atrapalharam. Teve gente que parecia ter alugado o vestido em loja de noivas.

Obviamente a grande maioria dos sócios da Hipica é de gente sofisticada e educada. Como a festa foi aberta, apareceu de tudo um pouco. As mesas ficaram empoleiradas quase impedindo a mobilidade. A água e o champanhe passaram de gelado para morno, rapidamente. O serviço de bufe, de ssa vez falhou.O ponto alto da festa foi a decoração do salão. Mesas bem arrumadas, e os talheres também, ok.

O casal presidente, Pupo, simpaticíssimo e sua Stela, felizes com o sucesso. Ela magérrima, de regatinha black, bem justa. Angela e Omarzinho Samara, bacanérrimos, Saulo Aparecido Duarte e Lucia, antenados. Marcio Urbano, “alone” ciceroneando com classe, DNA de berço. E Zeca Kahttar, como sempre, um ícone de carisma e alto astral, charme e simpatia. Dizem que um desses que acabo de comentar vai ser o próximo presidente do clube. Em off, ja tenho minha opinião formada. Mas cala te boca, Nandinho vai ficar mudinho. Elegantes também, Carmem e Renato Buratto.

Camarão

Uma senhora chegou a gritar no self-service. Aos berros reclamava “quero camarão, quero camarão”. A queima de fogos foi bonita. Mas há pouco tempo atrás as festas da Hípica tinham mais glamour, refinamento. Cristiane Khattar conseguia dar um toque especial e mais seletivo de coisa chic. Ah, a assessoria de Imprensa da Hípica, por sinal muito bem paga, pisou na bola mais uma vez. Teria que ter esclarecido aos convidados, mais adequadamente, a questão de trajes. Outra coisa é com relação ao exército de fotógrafos disponibilizados apenas para o casal presidente, enquanto a presença dos sócios muitas vezes deixa de ser registrada.

 

Lindas e Loiras: Bya Barros e Carmem Buratto

083

 

Muita gente bacana

Bya Barros tava poderosa, de calca de Stela Macthney igual a da Adriane Galisteu. Marquinho Cheddid provocando suspiros… Solange Thonon ficou perto da porta. Controlava tudo. Não tirava o olho de quem entrava ou saia. Djalma Kais e Gilberto super hiper bem vestidos, de Versace, impecáveis. Bya Picolotto, chi-quer-ri-ma!!! Gianni e Neusa Leoncini atentos. Neusa com uma roupa chic, com detalhes em pérolas.

207

 

Christiane Khattar e Bya Barros. Bya estréia na Absoluta

210

Mico

Chamar político em palco é uma coisa ultrapassada, sempre um mico. Por fim, vale esclarecer que o Blog faz os comentários de acordo com uma opinião pessoal. A Hípica é o clube mais exclusivo e sofisticado da cidade, frequentado pelo que há de melhor em Campinas. A opinião, no caso, tem a ver tão somente com o evento, – erros e acertos.

 

Marco Cheddid: “Continuo solteiro”

204

 

Jussara, a mais elegante

212

José Luiz Cintra Junqueira com a esposa, casal mais chic da festa

 Stela e Pedro Pupo, casal presidente batalhou pela festa

Foto: Revista Campinas ( Aladino)

Foto: Revista Campinas ( Aladino)

6 Comentários

  1. carmen olmos

    4 de novembro de 2013 as 17:11

    Fernando querido

    Muito bom!!!
    Adorei o que li.
    Cada um deve ter sua opinião, e aos outros cabem respeitar.
    Você usa da elegancia, e gentileza, com as pessoas e as palavras
    isso o torna tão diferente
    beijos no coração

    • Renata Junqueira

      4 de novembro de 2013 as 21:00

      Carmem, eu agradeço que vc entenda. Ate porque, a maioria nao compreende isso. Na verdade, eu penso que o colunismo social morreu. Nao tem função, inclusive porque a Internet, o Face Book, possibilitam que cada pessoa fotografe, edite, publique e escreva o que quer. Isso quer dizer que na medida que eu escrevo e as pessoas assimilam, vai ser isso que ira respaldar minha credibilidade. Aquela função do colunismo social meloso, apenas de vaidades, nao tem mais espaço e nem senso. Obrigado.

    • Fernando Lorenzetti

      4 de novembro de 2013 as 21:17

      Carmem, obrigado. Na verdade fico feliz que entenda, pois nem sempre e assim. Considero que cada pessoa hoje por fazer a sua própria coluna social. Fotografar, editar, cortar e falar o que bem entende. Neste sentido, a unica coisa que faz com que a opinião publica respeite uma reportagem, e a verdade dos fatos. Aquele colunismo social antigo, de bajulamento, não tem mais espaço. Fiquei muito feliz com suas palavras. Um beijo grande, e fico as ordens,

  2. Eliana Amorim

    4 de novembro de 2013 as 18:00

    Meu filho foi e disse que foi desse jeito.

  3. Cristina Alegre

    4 de novembro de 2013 as 19:36

    Fernando, você como sempre, também aqui escreveu, ou melhor, descreveu de uma forma muito gostosa de se ler, leal aos fatos, dando exatamente a impressão do que estava rolando pela festa. Gostei.
    Parabéns pela Coluna Social, pelo seu Blog..estou de olho..acompanhando sempre.
    Beijo

  4. elisabete

    17 de novembro de 2013 as 14:08

    A festa foi bem assim. Tinha de tudo. Mulheres com vestidos com muito brilho, como se fosse uma festa a rigor e outras de bermuda ; extremos. O convite dizia: esporte.

Você deve estar logado para comentar Login

Deixe um comentário